/ Conteúdo

IRPJ: Qual a diferença entre Simples Nacional, Lucro Real ou Lucro Presumido

O Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) é o tributo federal pago pelas empresas. De acordo com a Receita Federal, a alíquota é de 15% sobre o lucro apurado, com adicional de 10% sobre a parcela do lucro que exceder R$ 20.000 por mês. As empresas têm até 28 de abril para fazer o acerto de contas referente a 2016.

As empresas podem optar por diferentes enquadramentos tributários, que incluem: Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real.

 

 

Simples Nacional
Simples Nacional é um regime que simplifica o pagamento de tributos por Microempresas e Empresas de Pequeno Porte. Esse sistema pode ser adotado por empresas com Receita Bruta de até R$ 3,6 milhões.

 Lucro Real
Algumas empresas são obrigadas a optar pelo regime de Lucro Real por causa da atividade que exercem (como instituições financeiras, por exemplo) ou por possuírem receita bruta superior a R$ 78 milhões.
O Lucro Real normalmente é vantajoso empresas com reduzidas margens de lucro ou com prejuízo, tais como, grandes industrias ou empresas que possuem muitas despesas como matéria prima, energia elétrica e alugueis.

Lucro Presumido
Para as empresas que adotarem o regime do Lucro Presumido, o Imposto de Renda (IRPJ) e a tem por base uma margem de lucro pré-fixada pela lei. Desta forma, mesmo que a empresa tenha obtido uma margem de lucro maior, a tributação recairá apenas sobre a margem pré-fixada. Mas, atenção: se a margem de lucro efetiva for inferior à pré-fixada, os impostos serão calculados sobre a margem presumida.